Contos de Zoofilia; Cachorro amante

Sou solteira, morena, cabelos longos e lisos, corpo muito bem feito, um bumbum de dar inveja e causar muitos desejos, dedico-me muito a ginástica vou a academia todos os dias só deixo de ir quando não dá mesmo. A dois meses atrás voltava da ginástica, quando inesperadamente surgiu um cachorro atravessando na minha frente, tentei frear para que não o atropelasse e mesmo com uma freada brusca não foi possível evitar o atropelamento, desci do carro preocupada se havia matado o pobre coitado e o vi deitado no chão chorando e tentando se levantar, como ele tinha machucado a pata dianteira não consegui levantar, fiquei desesperada sem saber o que fazer, logo surgiram várias pessoas e um rapaz tentando me acalmar disse que ajudaria a colocar o cachorro dentro do carro para que eu o levasse ao veterinário, era um belo cão da raça labrador que fiquei sabendo por informação da veterinária, depois de examinado a veterinária disse que ele ficaria em observação por dois dias e eu poderia leva-lo, mas leva-lo para onde? Eu nunca havia lidado com um animal antes, na minha casa teria espaço mas eu era muito inexperiente no assunto, resolvi ficar com o cachorro que passei a chamar de Huck até que conseguisse localizar os donos para devolve-lo, passadas duas semanas eu já havia me acostumado com Huck, é um cão muito carinhoso e brincalhão, pelo que a veterinária me disse ele não tem mais que dois anos de idade, tentei de várias maneiras encontrar os donos de Huck anúncios nos jornais, afixei cartazes com foto nos comércios próximos ao local do atropelamento mas até hoje não apareceu ninguém. Num Domingo bem cedo Huck já estava completamente curado foi quando percebi que ele estava brincando com uma tambor de plástico vazio que foi deixado pelo pessoal que faz limpeza na piscina, notei que ele abraçava o tambor como se estivesse tentando copular com uma cadela, seu pau vermelho ficava saindo e entrando da pele que o protege, percebi que Huck estava tarado pensei em conseguir uma cadela para que ele cruzasse, continuei observando pra ver até onde iria aquilo quando com seus movimentos seu pau saiu todo para fora jorrando um líquido transparente como se fosse uma seringa, fiquei surpresa com o tamanho do pau, era vermelho e molhado eu nunca havia visto um pau de cachorro, tinha um bulbo largo no pé como se suas bolas tivesse pulado para fora, fui tomar banho e a imagem daquele pau não saía de minha cabeça, fiquei imaginando Huck fazendo aqueles movimentos no meu traseiro, aquela cena me fez sentir um desejo animal, ensopei minha calcinha só de imaginar a possibilidade de ser comida por Huck, meu desejo foi aumentando até que resolvi tentar um contato intimo com Huck. Fechei todas as portas para o caso de aparecer alguém e chamei Huck para dentro pela porta dos fundos eu estava com um vestido minúsculo e sem calcinha por baixo, meu coração batia rápido e eu tinha tremores de desejo, minha vulva estava encharcada que tesão era este? Estava louca por aquele cachorro e esperava não ser decepcionada, com Huck dentro de casa sentei-me na poltrona abrindo as pernas e chamei Huck ele sentiu o cheiro da minha vagina e começou a cheirar e lambe-la sua língua era ágil, quente e macia ele lambia com gosto e quando passava pelo meu clitóris eu quase gozava e urrava de prazer, segurei no seu pau e comecei a masturba-lo, sentia seu pau crescer em minha mão ainda por dentro da pele que o protege, Huck parecia estar gostando da idéia e ficou exitado, seu pau cresceu tanto que ficou preso na pele e não consegui coloca-lo para fora com havia visto no jardim, esperei um pouco até que ele diminuiu de tamanho e fiquei de quatro apoiada no sofá e ele já foi me lambendo novamente eu estava alucinada de tesão queria aquele pauzão dentro de min puxei suas patas dianteiras para minhas costas ele me abraçou e já entendendo tudo aquilo começou a fazer movimentos de vai e vem, senti seu cacete batendo na minha buceta molhada e meu anus, ele estocava rápido pus a mão para trás alcançando seu pau e senti aquele caralho gostoso todo para fora era enorme devia Ter uns 16 centímetros fora o bulbo era grosso e macio não tão duro quanto o pênis de um homem era quente e molhado e não parava de sair um liquido em segundos minha bunda estava toda lambuzada aquilo me deixou louca peguei seu pau e direcionei para a entrada da minha vulva que já estava latejando de vontade de ser comida, quando ele sentiu que seu pau estava entrando dentro de min ele acelerou os movimentos e enfiou tudo de uma vez (até o bulbo) urrei de prazer gozei na hora senti que ele foi enfiando e gozando também, setí jatos quentes dentro de min ele desceu de minhas contas e eu segurei seu pau dentro de mim, ele passou sua perna por cima de mim ficando de costas e eu segurando seu pau para que não saísse, ficamos grudados bunda com bunda comecei a fazer movimentos sem deixar que seu pau saísse e gozei de novo, que espetáculo de trepada quando me recompus do gozo ainda toda melada chamei-o novamente eu queria mais ele atendeu e entendeu fiquei de quatro novamente ele foi montando e se movimentando seu cacete já entro direto não precisei nem direcionar ele foi gozando e me fazendo gozar tirou seu pau de dentro de min e me lambeu toda seu pau ainda estava enorme e exposto era muito gostoso cheguei perto e pude sentir o cheiro que me agradou, encostei a língua e gostei do sabor tinha um cheiro forte então abocanhei aquele mastro delicioso ele encheu a minha boca com pequenos jatos. Depois disso passamos a transar todos os dias em posições diferentes nos finais de semana transamos até três ou quatro vezes por dia Huck é insaciável, no trabalho fico molhadinha imaginando mil formas de amar Huck, já fui em todos os comércios e recolhi os avisos espero que os donos não apareçam para me tomar meu amante.

Fonte; Casa dos Contos.