Contos de zoofilia; Que delicia de Trepada

A um bom tempo venho lendo contos eroticos pela net, e acabei me entereçando pelas hitorias de zoofilia. Foi quando resolvi por em pratica algumas coisas. Meu marido trabalha de caminhoneiro, fica quase duas semanas sem voltar para onde moramos, que é um sitio perto de Campinas, e lá tratamos de alguns animais como porcos, vacas e temos dois cavalos, muito bem tratados, quem cuida dos animais é um moço que contratamos e mora ali tambem para cuidar das coisas quando vamos para outros lugares , seu nome José Carlos, eu até então nunca havia olhado para ele, mas depois dos contos acabei na curiosidade de varias coisas e foi ai que resolvi botar em pratica meus desejos.

Um belo dia estava em casa e chamei joão para um café, ele cabeça baixa entrou e ficou em pé na porta, foi ai que comecei enquanto servia o café a perceber no meio de suas pernas o volume do seu saco(penis) ele percebeu, mas ficou quieto, eu dei o café em sua mão e pedi para ele sentar, estava muito calor eu vesti de proposito um vestido de alças sem sutiã e calcinha era meio transparente e dava para ver tudo no claro, tomamos o café e eu disse a ele Preciso ver os cavalos, e chamei ele para ir comigo onde eles ficavam, estavamos sozinhos e quando chegamos no logal eu não tive duvidas, peguei em sua mão e disse, Vem cá João tenho uma coisa para te mostrar. Ele com certeza já sabia o que era pois olhou para mim e deu um sorriso, fomos e logo fui beijando sua boca, eu estava ardendo de tesão afinal de conbas fazia mais de uma semana que não sentia um pau, comeceu a desser com a boca, chegui onde queria, seu mastro já estava duro como pedra, coloquei para fora e até levei um susto, era grande de no minimo 24cm, grosso como lenha, com veias inchadas e já estava um pouco melado, chupei com gosto, ele louco só urrava de tesão, eu que já estava quase gozando, deitei no chão e disse para ele me chupar, ele chupou, colocou seus dedos e lambia como uma calda, pedi para ele interrar em mim, e foi como um selvagem ele socou, socou como se nunca tivesse metido com alguem, me colocou de quatro e meteu até ficar ardendo, ele tira seu pau e diz, Vem sua vagabunda chupa minha rola que eu vou jogar meu leite na sua boca, eu não acreditei pois não havia gozado como eu queria, mas mesmo assim fiz, chupei seu gozo como um bizerro desmamado, não deixei cair uma gota, ele urrou como um louco, aquela porra quente e deliciosa, olhei para ele e disse, E agora? eu ainda não gozei o suficiente, ele falou para eu esperar que ele tinha uma surpresa, eu não fazia ideia do que era, derrepente ele traz nosso Negão, um cavalo lindo que temos, fiquei louca, pois já havia me masturbado muito vendo aquele cavalo comer nossa egua Diana, ele me colocou em um banco alto que servia para escovar os cavalos e com a mão eu comecei a passar a mão no mastro do cavalo, ele ficou enorme, eu delirei, mas achava que não iria aguentar, atras da cadeira havia um muro baixo onde ele faz o cavalo ficar apoiado com as patas dianteiras, e aquele mastro ficou perfeito no encaiche, chupei seu pau com maestria, até que João, veio arreganhou mais ainda minha bucetinha e lambeu para lubrificar, eu que já estava quaze gozando pedi, Me ajuda meu homem, que eu queto ver essa rola enorme me fuder, foi colocando devagar a cabeçona do cavalo, eu gozei nessa hora, ai ficou bem lubrificado mas mesmo assim doeu um pouco, e a tora do João já tinha laciado, mesmo assim doeu, mas eu aguentei estava com muito tezão, o cavalo ficou parado até entrar uma parte, João segurava ele para não estocar de vez. O cavalo paraceia saber, foi fazendo movimento leves mas rapidos, eu gozava muito, e elecomeçou a forçar mais um pouco o pau do cavalo, eu deixei estava delirando, um pau daquele tamanha achei que fosse mentira das outras mulheres mas eu concegui, João então resolveu então, tirar o pau do cavalo, se deitou por debaixo de mim e com jeito, socou no meu cu sem dó só não berrei pois estava louca as lagrimas desceram, ele pediu para me levantar um pouco e colocar o pau do cavalo novamente em minha bucetinha, era uma meleca de porra total que decia da boceta e escorria pelko cuzinho, coloquei o pau do cavalo na porta da chana e João forçou para entrar, entrou gostoso o pouco que aguentei, movimentos deliciosos eu chorava de dor e prazer, João me dizia no ouvido, Toma sua puta safada, vc não queria rola agora aguenta, o cavalo começou a forçar mais e joao metia fazendo meu grelo, raspar no pau do cavalo, chequei a berrar no gozada maravilhosa que dei, o cavalo agora faz um vai e vem frenetico, quase me rasgando, mete fundo até onde conceguiu enfiar, deu uma estocada, forte e gozou, aquele rio e porra quente não coube em minha chaninha, escorreu pelas pernas de João e meu cu ficou ainda mais aberto pela goma que escorria, ele saiu de cima do muro e foi embora, João sem dó fudeu meu cú bombava com tanta força que eu não achava que poderia andar depois, gozou tudo em meu rabo, quando tirou dava para enfiar a mão de tão largo que ficou, fiquei ali caida no banco, com a buceta arregaçada pelo cavalo e o cu ardendo, mas feliz, quando escutamos barulho de alguem vindo, era meu marido, ele disse, sua vadia vi tudo, vc metendo com o cavalo e dando o raba para o João, olhei para baixo e vi que estava de pau duro, segurando em sua mão, joão essa hora estava mudo, mais do que já é, nus olhei para ele e disse, vc não quer tambem? Ele me pega pelo braço me dá um beijo na boca e diz, Vc quer mais sua vadia, então vai ter, João bvai buscar Brotus, esse é nosso cão de guarda, é enorme um dog alemão, joão rapidamente saiu e trouxe Brutus, fiquei com medo pois não sabia o que ele iria fazer, me pos de quatro no chão e meteu fundo na buceta, joão que estava parado ali logo ficou assitado com a cena e seu pau ergueu na hora, meu marido metia e dizia, piranha tá toda arrombada, vc vai ver o que é bom, deitou por debaixo de mim e meteu de novo chupando meus seios como um animal, mordia meus bicos com força eu com medo não disse nada, só gemia pois estava gostando mesmo assim,ele manda joão trazer o cão e eu chupar o pinto do animal, chupei pois estava hgostando, o pau foi crecendo em minha boca como eu nunca havia vistonada igual, chupei por um bom tempo, até que ele manda joão colocar o apu do cão em meu cú até a bola que fica no fim do pinto, não dueu muito mas quando joão enfiou a bola dei um grito de dor era grande de mais, meu marido deu um tapa em meu rosto e disse, Vai aguentar sua puta, o cão foi gostando e metendo cada vez mais forte e rapido, meu marido foi gostando e metendo junto com ele, quaze que na mesma velocidade, gozei mais uma vez, joão nessa hora já se masturbava como louco, meu marido goza junto com o cão, sai de baixo e me deixa ali engatada com o animal, olha para joão e diz, vai lá, goza na cara dessa vagabunda que ela merece, joão vei pos em minha boca e gozou mais uma vez dentro dela, enguli tudo, meu cão ficou nessa posição por uns 15 minutos, e quando aquela bola enorme saiu a sua porra saui junto, fiquei ali deitada no chão quase desmaiada, com dores no cu e na buceta que a essa hora estava todo aberto, joão vestiu suas roupas e foi embora, meu marido me levantou e disse, vadia gostosa, não faz cara de cançada não que eu hoje vou te fuder a noite toda, tanto o cu quanto a buceta, e foi o que aconteceu. Depois desse dia, meu marido acabou gostando da ideia, e todos os dias passou a me arrombar tanto com o cão quanto com o Cavalo, João virou seu escravo de sexo, tinha que me fuder sempre, ordens do meu marido, fiquei arrombada, meu cu hoje aguenta tudo, pois já fuderam ele de mais, Mas essa é uma outra historia que conto para vcs depois

Beijos nos cacetes e nas chaninhas, pois tambem gosto

Fonte; Casa dos Contos.