Selma do Recife; Dando a bunda na estra de barro

Selma do Recife; Dando a bunda na estra de barro

20 de setembro de 2019 0 Por zoofiliabestyalit

Bom dia de sexta a todos. Gosto de escrever olhando as fotos e filmes do que já fiz e faço, para relatar as coisas que me dão mais tesão. Uma coisa que sempre faço é amigos pelo whats app. Avalio pelos papos. dispenso os curiosos e super tarados. Gosto de pessoas de bom nível cultural. E adoro viajar para conhecer novos amigos e lugares. Fazer muitas fotos e filmes. Sempre acompanhada de meu maridinho, o maior corno manso do Brasil. com toda certeza. E ele é orgulhoso desse título. Já viajo com algum shortinho como esse, sem nada por baixo. O amigo que nos convidou é de Petrolândia, interior de Pernambuco. E ele pediu-me para realizar um fetiche louco. e claro que topei. Sexo para mim não tem de ter essas frescurinhas nem tabus. Nasci para ser uma puta devassa e sem pudores mesmo. E ainda bem que tenho marido corno manso que aceita e até gosta disso. Todo macho que entra em contato está louco pela minha bunda. Doido para descobrir os prazeres que o buraco de meu CU pode proporcionar. E topo fazer de tudo com ele. E os fetiches são os mais diversos, daqueles que a maioria das mulheres não fazem. Muito menos as recatadas esposinhas desses putos. Mas a vagabunda aqui topa e adora. Saímos  pela manhã cedo e já fomos fazendo fotos pela estrada. quem passava adorava me ver com esse short socado e fazendo poses provocantes.  A tarde chegamos e nosso amigo nos levou logo para essa estradinha de barro, quase deserta. Ele queria minha bunda aí mesmo. Exatamente. Queria logo sentir o cheiro de minha bundinha, que já estava bem quente e suada. A temperatura beirava os 40 graus. Esses machos já gostam de cheiro de bunda. Não sei explicar o por que, mas dá tesão isso. Me abaixo no meio da estrada, meu corno faz a foto e o macho vem e ajoelha atrás. Baixa meu short e esfregam o rosto dentro de minha bunda. Acho que para o cheiro forte e natural ficar impregnado na sua cara. Começa a lamber meu cuzinho, enfiando a língua bem fundo. Como uma vagabunda, ainda faço forcinha para o ânus se abrir mais e a língua ir mais dentro, para o filho da puta sentir o sabor amargo e salgado, do fundo de meu cu. Todos adoram e viciam nisso. Agora ele queria meu cu. Veja na foto que, há uns 30 metros, no lado direito, tem uma leve entrada. Foi para lá que fomos. Baixei o short e empinei a bundinha. O macho coloca para fora seu caralho muito grosso e enorme, completamente duro. Mais uma vara grande para minha coleção na bunda. O filho da puta mal encosta a cabeça e empurra o tronco de uma vez. Puta merda. Entrou rasgando meu anel de couro. E foi fundo mesmo. Mas gosto é assim mesmo, sexo tipo animal. O corno filma e toma conta do local, enquanto o macho soca forte em sua esposinha, que se peida a cada enfiada. Grito alto, de dor e prazer. Até que o macho começa a ter espasmo, gemer, e logo sinto jorrar dentro de meu intestino seu esperma quente. Parecia que não ia parar mais. Adoro demais essas aventuras, que faço desde 2007 até hoje. E tudo registrado pelo corno manso. Os filmes estão em meu delicioso site.

Seja sócio você também agora. https://selmaclub.com